sexta-feira, abril 30, 2010

NÃO SEI A VERDADE

Um dia vou-te pedir que te sentes e que me olhe nos olhos
Vou-te pedir que sintas o que sinto por ti
Pedir-te que sintas o que eu sinto, dentro de ti
Que procures dentro do meu coração uma razão
Uma razão para continuarmos
Nesse dia talvez te apercebas de muito ou de pouco
Talvez sintas que não corresponde
Ou talvez que não sejas correspondida
No dia em que te pedir que te sentes e que me olhe nos olhos
Espero que não chores se eu chorar, mas que rias se eu rir
Vou pedir-te que me toques suavemente a alma
Que abraces o meu coração e sintas a dor
Talvez chores se eu chorar
Ou talvez não rias se eu rir
Um dia vou-te pedir que te sentes e que me olhe nos olhos
Vou querer tocar-te no mais íntimo
E tentar compreender o teu mais profundo sentimento
Nesse dia talvez me aperceba de muito ou de pouco
Talvez te sinta tremer quando eu tremer
Ou talvez não te sintas tocada
No fim desse dia
Só queria deixar as dúvidas
Ganhar as certezas daquilo que ambos somos
Sentir-te entregue e entregar-me
Sentir que somos um só
Sentir apenas que vale a pena tentar
Que valeu a pena fazer tudo
Fazer tudo por ti
Um dia vou-te pedir que te sentes e que me olhe nos olhos
Nesse dia espero deixar de estar sozinho!

1 comentário:

Letícia Vieira da Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Enviar um comentário