sexta-feira, abril 30, 2010

Down

Pouco importa do modo que acontece
Nem sempre é o que parece
Assombrado por pensamentos
Caminho com passos curtos e lentos
Já não me importo com quem me segue
Nem com dores que me perseguem
Acredito em traços meus somente
Algo que pertence a minha mente
Hoje fecho-me, e arrumo os segredos
E jamais voltarei a ditar os sentimentos
Irei caminhar com passos curtos e lentos
E guardar em mim e só para mim a dor
Que se tornou indescritível
Aos olhos de muitos, até invisível
Nesta realidade perturbadora onde estagno
Não encontro modo de me apoiar
Eu pensei que sempre iria existir uma solução
Hoje sinto que não a motivo para andar mais
Que tudo não passou de uma passagem
Uma passagem para um lugar mais profundo
Que desconheço, que me enterra
Onde a falta de luz é uma falta de razão
Onde a falta de ar é uma falta de vida
Onde o cimo é o começo da queda
Onde o fundo é o lugar onde me sentarei
Hoje abro os olhos e em lágrimas os fecho
E guardo nos meus segredos o segredo do que sinto na verdade

5 comentários:

xevita disse...

"Hoje abro os olhos e em lágrimas os fecho
E guardo nos meus segredos o segredo do que sinto na verdade"...lamento.
Numa caixa estive disposta deixar o conhecimento de outrota...numa caixa não deixei o que me mostraram sem máscaras e com alma!
Cumprimentos.

Géssica Cerqueira disse...

Lindo o comentário.
Vou começar a te seguir.Seu blog é show.
Muito interessante os seus posts.
Beijos!

Juliana. disse...

Quando se está "down" o melhor é sorrir!

Desafio Sorrisos:
"O sorriso é o cartão de visita das pessoas saudáveis..distribua-o gentilmente!

Um abraço querido!
Ju

Amato disse...

Muito bom!Parabéns por expressar esta "fingida" dor...

. pamela moreno santiago disse...

Já viu a promoção que ta rolando solta no blog O Leitor?
Ainda não?
Então corre, que até o dia 05 de Fevereiro você ainda pode concorrer a um dos 6 livros que estão sendo sorteados.
Beijos e espero você lá,

Pamela.

Enviar um comentário